Q21

Para que se encontrem os recursos ou as informações em uma rede, é necessário informar sua localização. Essa informação é feita através da URL (Uniform Resource Locator), cuja composição básica . . . → Abrir Q21

Q22

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q22

As Figuras abaixo mostram topologias de redes.

Com relação às topologias de redes anel, malha, estrela e barra, considere as afirmações abaixo. I – A confi abilidade da rede . . . → Abrir Q22

Q23

Os protocolos de roteamento visam a encontrar a melhor rota para cada destino, distribuindo informações de roteamento por toda a rede. Podem ser aplicados no interior (IGP – Interior Gateway . . . → Abrir Q23

Q24

As redes sem fio (wireless) podem ser usadas em WAN (Wide Area Network) e LAN (Local Area Network). Essas redes evitam os cabos, podendo interligar equipamentos fixos ou móveis, tomando . . . → Abrir Q24

Q25

A engenharia de comunicação visa a transmitir sinais de um ponto para outro através de um canal. Esses canais podem ser linhas de transmissão — o espaço aberto livre para . . . → Abrir Q25

Q26

Com uma onda portadora senoidal de sinal de 20 V de pico e de frequência de 1MHz, é produzida uma modulação em amplitude, com uma informação cossenoidal de 20 V . . . → Abrir Q26

Q27

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q27

Na modulação digital, verifica-se que um sinal denominado portador é modulado por bits 0 e 1, em sequências de pulsos com amplitude, frequência ou fase que variam em função do . . . → Abrir Q27

Q28

Em algumas aplicações na área de instrumentação, é necessário amplificação com elevado ganho de malha fechada. Nesse sentido, é possível acoplar vários estágios de amplificadores com alta impedância de entrada, . . . → Abrir Q28

Q29

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q29

A Figura abaixo mostra um circuito capaz de converter um sinal digital em um sinal analógico. Conhecido como conversor digital analógico D/A, é usado em instrumentação de medição de processos.

. . . → Abrir Q29

Q30

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q30

As Figuras abaixo apresentam dois circuitos (I) e (II) diferenciadores.

O circuito (I) é um diferenciador tradicional, simples, apresentando certas deficiências, tais como instabilidade de ganho e sensibilidade a . . . → Abrir Q30

Q31

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q31

A Figura abaixo contém no interior do quadrilátero tracejado um circuito integrado (CI) especial, composto de três amplificadores operacionais (AO 1, AO 2, AO 3), que apresenta algumas das características . . . → Abrir Q31

Q32

O critério de estabilidade de Routh é determinado em função das raízes da equação característica da equação diferencial que rege o sistema e que representa os polos da função de . . . → Abrir Q32

Q33

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q33a

Os polos, representados por (x), e os zeros, representados por (o), de uma função de transferência podem ser distribuídos em um mapeamento chamado de diagrama do lugar das raízes. O . . . → Abrir Q33

Q34

Em junho de 2010, foi descoberto um novo worm que foi desenvolvido especificamente para atacar CLPs industriais de determinada marca. De acordo com a mídia da época, esse worm pode . . . → Abrir Q34

Q35

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q35a

A Figura abaixo mostra um diagrama de fluxo de sinal que representa as equações simultâneas que descrevem um sistema de controle.

Sabendo-se que K é uma constante, qual é . . . → Abrir Q35

Q36

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q36

Nos cinco mapas de polos e zeros, nos quais “x” representa polos e “o” representa zeros de diferentes funções de transferência de sistemas de controle, o eixo horizontal representa o . . . → Abrir Q36

Q37

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q37

A Figura abaixo mostra um diagrama que representa o mapa de polos e zeros de um sistema discreto no tempo, com três polos (representados por “x”) e dois zeros (representados . . . → Abrir Q37

Q38

A estabilidade de um sistema de controle pode ser definida em termos de sua resposta ao impulso. As formas de onda mostradas abaixo representam a resposta ao impulso h(t) de . . . → Abrir Q38

Q39

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q39

As Figuras abaixo mostram dois sistemas (I e II), apresentados como resposta ao impulso.

Após a análise dessas Figuras, constata-se que

(A) o sistema I é estável, e o . . . → Abrir Q39

Q40

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q40

A Figura abaixo representa a resposta ao degrau de um sistema de controle, em que as unidades dos eixos horizontal e vertical foram suprimidas por não interferirem na análise.

. . . → Abrir Q40

Q41

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q41

O circuito elétrico da Figura abaixo mostra uma fonte de corrente alimentando através de resistências uma carga resistiva RL entre os pontos a e b.

Considerando-se os valores mostrados . . . → Abrir Q41

Q42

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q42

Para o circuito resistivo mostrado abaixo, o valor da fonte de tensão do equivalente thevenin entre os pontos x e y é 90 V.

Qual é o valor, em . . . → Abrir Q42

Q43

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q43

Sejam dois números X e Y de N bits e considere que o operador “+” se refere a uma soma de N bits e não a uma operação lógica OU. . . . → Abrir Q43

Q44

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q44

As Figuras abaixo apresentam, respectivamente, a curva de magnetização de um material ferromagnético e o circuito magnético montado com esse material. O comprimento médio do circuito magnético é 0,5 m, . . . → Abrir Q44

Q45

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q45a

Seja a sequência de estados abaixo, representados pelos bits Q3Q2Q1Q0, implementada por 4 flip-flops D.

A lógica mínima, em termos de soma de produtos, que implementa a entrada D2 . . . → Abrir Q45

Q46

Um dado condutor cilíndrico, maciço, retilíneo, homogêneo e isolado é percorrido por uma corrente constante de 10 A. Considerando-se que esse condutor tenha comprimento infinito, o valor aproximado da densidade . . . → Abrir Q46

Q47

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q47a

No circuito abaixo, considere que o transistor Q1 apresenta uma tensão VEB = 0,7 V quando a junção base-emissor está diretamente polarizada, e que o seu parâmetro β é muito grande. . . . → Abrir Q47

Q48

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q48a

O circuito apresentado abaixo tem como objetivo produzir uma corrente IL que independa do valor da resistência de carga RL.

Considerando-se os amplificadores operacionais ideais, a expressão para a . . . → Abrir Q48

Q49

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q49

A Figura abaixo mostra o circuito de um multivibrador astável, cuja frequência de oscilação é controlada pelas chaves S1, S2 e S3.

Considerando-se todas as chaves inicialmente abertas e . . . → Abrir Q49

Q50

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q50a

Para as Olimpíadas de 2016, foi encomendado o projeto do circuito de controle de um placar eletrônico para os jogos de basquete. Tal circuito é apresentado no esquema abaixo, onde . . . → Abrir Q50

Q51

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q51

O circuito digital apresentado abaixo é empregado no acionamento de uma bomba hidráulica, responsável por injetar combustível em um tanque a uma vazão constante de 30 litros por minuto, enquanto . . . → Abrir Q51

Q52

O título de uma mistura composta por uma parcela na fase líquida e outra na fase vapor, na temperatura de saturação, é considerado uma propriedade intensiva e corresponde à razão . . . → Abrir Q52

Q53

Pela lei zero da termodinâmica, tem-se que

(A) a integral cíclica do calor é proporcional à integral cíclica do trabalho, durante qualquer ciclo percorrido por um sistema. (B) a igualdade . . . → Abrir Q53

Q54

Uma barragem possui um tubo de saída a 20 m de profundidade em relação ao espelho d’água. Desprezando-se as dimensões do tubo e considerando-se a massa específica da água como . . . → Abrir Q54

Q55

Uma tubulação abastece um reservatório de 30 m3 a uma taxa de 10 L/min. O tempo, em horas, necessário para encher completamente esse reservatório é

(A) 10 (B) 20 (C) . . . → Abrir Q55

Q56

A usina de Itaipu tem 20 geradores, 10 unidades operando com uma frequência de 50 Hz e 10 unidades operando com uma frequência de 60 Hz, fornecendo energia diretamente para . . . → Abrir Q56

Q57

A corrente nominal de um motor de indução trifásico é Im, e a tensão de alimentação fase-fase é igual a Vm. Sabendo-se que a potência nominal desse motor é Pm, . . . → Abrir Q57

Q58

No sistema de dados do Departamento de Recursos Humanos de uma grande empresa multinacional, os registros de funcionários são armazenados em uma estrutura de dados do tipo árvore binária AVL, . . . → Abrir Q58

Q59

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q59a

Considere o pseudocódigo da função SOMA abaixo.

A função SOMA deve receber um vetor X contendo N números reais e deve retornar o valor da soma de apenas os . . . → Abrir Q59

Q60

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q60

Uma corrente elétrica de natureza aleatória tem sua função densidade de probabilidade distribuída conforme mostrado no Gráfico acima, onde i é uma variável aleatória. Considere, nesse caso, que o . . . → Abrir Q60

Q61

Um joystick analógico de videogame usa dois monoestáveis para a leitura digital dos valores resistivos nos eixos X e Y. Uma rotina dispara_monoestaveis( ) faz com que os monoestáveis iniciem . . . → Abrir Q61

Q62

A técnica de paginação e memória virtual usando o disco rígido, nos processadores x86, permite que o processador enxergue um espaço de memória RAM maior do que a quantidade de . . . → Abrir Q62

Q63

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q63

Sejam AH e AL as partes alta e baixa de 8 bits, respectivamente, do registrador AX de 16 bits.

Sabendo-se que a instrução MOVSX realiza uma cópia com extensão . . . → Abrir Q63

Q64

Bancos de dados relacionais são implementados por meio de tabelas que utilizam um dos atributos que as integram, como o campo chave primária. Esse fato é de suma importância para . . . → Abrir Q64

Q65

Por ocasião da instalação dos sistemas operacionais Windows XP, Vista e 7 em microcomputadores e notebooks, os dados são organizados numa forma padronizada por meio de sistemas de arquivos. São . . . → Abrir Q65

Q66

Os sistemas operacionais possuem um núcleo que executa as funções de gerenciamento da memória, dos processos, dos arquivos e de todos os dispositivos periféricos. Esse núcleo é o responsável por . . . → Abrir Q66

Q67

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q67

A Figura abaixo representa a estrutura de dados árvore binária.

A representação de uma expressão aritmética com o operador no final é conhecida como percurso em pós-ordem, também denominada . . . → Abrir Q67

Q68

Considerem-se os seguintes resultados de uma amostra: 1o quartil = 96; 2o quartil = 102; 3o quartil = 116 • 3 menores valores: 25; 65; 93 • 3 maiores valores: . . . → Abrir Q68

Q69

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-eletronica-q69

Observe a Tabela FERRAMENTAS abaixo, relativa a um banco de dados relacional.

A execução do comando SQL SELECT * FROM FERRAMENTAS WHERE ((ITEM = ‘chave de fenda’ OR ITEM . . . → Abrir Q69

Q70

A NR 10 estabelece os requisitos e as condições para o estabelecimento de medidas de controle e de sistemas preventivos, a fim de prover a segurança e a saúde dos . . . → Abrir Q70

Q21

Ferro apresenta uma transição de fase de ferrita para austenita a 912 oC. A dilatação térmica é uma técnica muito empregada para estudar essa transição de fase. Um corpo de . . . → Abrir Q21

Q22

Um operário comprou uma barra metálica feita de uma liga de cobre com 15% em massa de zinco em solução sólida. A única fase presente nesse metal é cúbica de . . . → Abrir Q22

Q23

Um engenheiro precisava de chapas de alumínio comercialmente puro de 2 mm de espessura. O estoque da empresa carregava chapas de 2,5 mm e 4 mm de espessura de alumínio . . . → Abrir Q23

Q24

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-inspecao-q24

O ensaio Jominy é um dos mais empregados para definir a temperabilidade de um aço. O gráfico abaixo apresenta o resultado do ensaio Jominy em três aços distintos.

Após . . . → Abrir Q24

Q25

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-inspecao-q25

Dois metais A e B apresentam um diagrama de equilíbrio de fases à pressão de uma atmosfera, como apresentado abaixo.

Em relação ao que é apresentado no diagrama, considere . . . → Abrir Q25

Q26

Aços inoxidáveis possuem grande quantidade de cromo como elemento de liga, podendo ser produzidos como aços austeníticos, ferríticos e martensíticos. Sob determinadas condições de tratamentos térmicos, o cromo causa a . . . → Abrir Q26

Q27 e Q28

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-inspecao-q27-e-28

Considere o diagrama de equilíbrio de fases do sistema ferro-carbono apresentado a seguir, com valores aproximados das concentrações de carbono dos principais pontos e sem as indicações das fases presentes, . . . → Abrir Q27 e Q28

Q29

Um aço com 0,4% em massa de carbono é aquecido na região bifásica e resfriado muito rapidamente em água com sal. A microestrutura observada no microscópio ótico é constituída de . . . → Abrir Q29

Q30

Um aço ao carbono foi tratado termicamente num forno com atmosfera descarbonetante por 1 hora a 600 oC. Após o tratamento térmico, observou-se uma profundidade de descarbonetação de 0,223 mm. . . . → Abrir Q30

Q31

A curva TTT representa uma transformação de fase, ou mais de uma, em função da temperatura e do tempo. Essa curva é obtida através de tratamentos isotérmicos. No caso dos . . . → Abrir Q31

Q32

Aços de construção mecânica são ligas de ferro e carbono com adição de elementos de liga capazes de aumentar a resistência mecânica pela precipitação de carbonetos ou pelo aumento da . . . → Abrir Q32

Q33

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-inspecao-q33

A Figura abaixo apresenta um diagrama TTT (Transformação – Temperatura – Tempo) de um aço com quatro propostas distintas de resfriamentos iniciados de uma mesma temperatura de austenitização e numerados . . . → Abrir Q33

Q34

A transformação martensítica gera uma fase metaestável nos aços, a qual apresenta propriedades mecânicas muito especiais. Em relação às características presentes nas transformações martensíticas, considere as afirmativas a seguir. I . . . → Abrir Q34

Q35

Os tratamentos térmicos dos aços dependem fortemente da adição de solutos capazes de aumentar o campo austenítico ou o campo ferrítico e de precipitar carbonetos. Para aumentar o campo austenítico . . . → Abrir Q35

Q36

A temperatura de austenitização de aços hipo-eutetoides está diretamente associada à linha A3 (ou Ae3) do diagrama de equilíbrio de fases do aço. O aço que apresentará a menor temperatura . . . → Abrir Q36

Q37

Aços inoxidáveis duplex são uma categoria muito especial de aços inoxidáveis de grande aplicação na indústria do petróleo por apresentarem excelente resistência à corrosão. A microestrutura desses aços é constituída . . . → Abrir Q37

Q38

Diversos compósitos têm sido empregados pela indústria na construção de plataformas marítimas e nos sistemas de extração de petróleo. O compósito que envolve a participação de uma matriz polimérica e . . . → Abrir Q38

Q39

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-inspecao-q39

Ensaios de tração são relativamente simples de serem realizados e permitem uma avaliação extremamente interessante das propriedades de um material. Os resultados de um ensaio de tração para três materiais . . . → Abrir Q39

Q40

A fabricação de fornos para temperaturas acima de 800 oC requer o uso de metais resistentes na região quente do forno. A seguinte liga de metais pode ser empregada nessa . . . → Abrir Q40

Q41

Aços de baixa liga (quantidade total de solutos menor que 5% em massa) contendo teores mais elevados de fósforo ou antimônio são particularmente suscetíveis a um tipo de falha resultante . . . → Abrir Q41

Q42

Fluência é um fenômeno extremamente importante para equipamentos mantidos em temperaturas elevadas, tais como, por exemplo, caldeiras e turbinas a gás. O principal parâmetro de engenharia obtido de um ensaio . . . → Abrir Q42

Q43

Um determinado material empregado na fabricação de dutos para o transporte de água industrial apresentou corrosão por pites quando os dutos começaram a operar. A temperatura de transição dúctil-frágil pode . . . → Abrir Q43

Q44

Um determinado material empregado na fabricação de dutos para o transporte de água industrial apresentou corrosão por pites quando os dutos começaram a operar. Para solucionar o problema, os engenheiros . . . → Abrir Q44

Q45

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-inspecao-q45

A curva experimental de polarização potenciodinâmica de uma amostra temperada do aço inoxidável martensítico UNS S41000, obtida por um engenheiro, em pesquisa de mestrado em 1995, está apresentada na Figura . . . → Abrir Q45

Q46

A fratura intergranular é caracterizada pela propagação

(A) por clivagem e com alta absorção de energia (B) por dentro dos grãos e com baixa absorção de energia (C) ao longo . . . → Abrir Q46

Q47

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-inspecao-q47

O diagrama de Pourbaix do sistema Cromo-H2O está apresentado na Figura abaixo.

Esse diagrama é muito empregado para estabelecer as condições de corrosão do cromo quando imerso em um . . . → Abrir Q47

Q48

A sensitização de aços inoxidáveis austeníticos é um fenômeno que ocorre durante a soldagem ou o tratamento térmico desses aços. Esse fenômeno está associado à

(A) precipitação de carbonetos M3C . . . → Abrir Q48

Q49

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-inspecao-q49

A corrosão galvânica está presente nas mais diversas condições industriais em que se realiza contato elétrico entre dois metais distintos em um meio eletrolítico. Alguns contatos elétricos típicos são: zinco . . . → Abrir Q49

Q50

Um aço inoxidável austenítico foi empregado para a fabricação de um reator contendo uma solução aquosa com concentração apreciável de NaCl. Após alguns meses de produção, o reator apresentou corrosão . . . → Abrir Q50

Q51

A corrosão por pites é responsável por um quarto de todas as perdas industriais por corrosão.

Dentre as características desse tipo de corrosão, encontra-se a de

(A) apresentar uma taxa . . . → Abrir Q51

Q52

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-inspecao-q52

A Figura abaixo apresenta uma barra de seção reta quadrada, com lado de 1 cm e comprimento de 10 cm, submetida a uma tração de 4800 N.

Sabendo-se que . . . → Abrir Q52

Q53

Uma viga de 2 m de comprimento e 500 ton está apoiada pelas extremidades em duas pilastras. Essas pilastras são de um material metálico com seção reta quadrada, e o . . . → Abrir Q53

Q54

Um eixo metálico que possui um limite de fadiga de 200 MPa é empregado num sistema mecânico sob um esforço de tensão que varia, segundo uma senoide, com o tempo. . . . → Abrir Q54

Q55

A fragilização por hidrogênio é um dos problemas mais importantes no emprego de diversos materiais metálicos, mas alguns procedimentos podem ser desenvolvidos para evitar essa fragilização. O que se deve . . . → Abrir Q55

Q56

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-inspecao-q56

Na terminologia de soldagem, adotam-se, frequentemente, símbolos como, por exemplo, os exibidos na Figura abaixo. Tais símbolos fornecem aos técnicos e soldadores informações fundamentais para o sucesso das operações de . . . → Abrir Q56

Q57

A soldagem é considerada como o mais importante processo de união metálica, apresentando aplicações variadas, que vão desde fabricações simples até estruturas e componentes sofisticados. Em muitas aplicações, a soldagem . . . → Abrir Q57

Q58

Devido às características básicas do ensaio, líquidos penetrantes possuem grande aplicação em produtos metálicos e não metálicos. Líquidos que contenham enxofre em sua composição química, porém, NÃO devem ser adotados . . . → Abrir Q58

Q59

Zona termicamente afetada (ZTA) é a região da junta soldada que não se fundiu, mas que teve sua microestrutura e propriedades alteradas pelos ciclos térmicos de aquecimento e resfriamento durante . . . → Abrir Q59

Q60

Descontinuidades de soldagem podem ser definidas como falta de homogeneidades física, mecânica ou metalúrgica na junta soldada, não sendo, porém, consideradas necessariamente defeitos. A descontinuidade metalúrgica que apresenta a definição . . . → Abrir Q60

Q61

A principal finalidade do ensaio por ultrassom (US) é a detecção de descontinuidades internas através da introdução de um feixe ultrassônico que, introduzido numa direção favorável e refletido pela descontinuidade, . . . → Abrir Q61

Q62

Aços carbono são utilizados em muitas aplicações industriais, em operações de soldagem, em função de suas variadas propriedades.

Como características de soldagem, tem-se a(o)

(A) soldabilidade idêntica de aços hipo . . . → Abrir Q62

Q63

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-inspecao-q63

Um aço carbono ligado (0,5% C, 3% Ni e 5% Cr) será soldado a um outro inoxidável (Creq = 32% e Nieq = 10%) pelo processo TIG com metal de . . . → Abrir Q63

Q64

Ensaios radiográficos têm larga aplicação na indústria, permitindo a detecção de descontinuidades através de modificações na radiação ocasionadas por absorção pela matéria e passagens por descontinuidades. Tal técnica, porém, NÃO . . . → Abrir Q64

Q65

Apesar de todos os modernos métodos de ensaios não destrutivos, o ensaio visual continua sendo muito utilizado, devido à sua simplicidade. No ensaio visual, destaca-se que a(o)

(A) lupa é . . . → Abrir Q65

Q66

A microestrutura da região de uma solda a arco de duas placas laminadas de aço de baixa liga, na condição normalizada, contendo 0,3% de carbono, apresenta regiões com morfologias e . . . → Abrir Q66

Q67

As leis do magnetismo estão presentes no ensaio não destrutivo de partículas magnéticas, o que permite a indicação de descontinuidades em equipamentos. Nesse contexto, verifica-se que esse ensaio

(A) se . . . → Abrir Q67

Q68

Ensaios não destrutivos são técnicas aplicadas a materiais, equipamentos e estruturas com o objetivo de avaliar propriedades, desempenho e integridade sem comprometer suas futuras aplicações. A sequência das etapas associadas . . . → Abrir Q68

Q69

Lingotes fundidos no estado bruto possuem variações microestruturais que estão associadas a zonas distintas conhecidas como zonas equiaxial central, colunar e equiaxial superficial.

Em relação a essas três zonas distintas, . . . → Abrir Q69

Q70

petrobras-cesgranrio-2014-2-engenheiro-de-equipamentos-inspecao-q70

O aço possui relativa homogeneidade química enquanto líquido, mas por causas distintas, quando sólido, apresenta variadas heterogeneidades físicas e químicas que vão de vazios até inclusões, conforme exemplificado na Figura . . . → Abrir Q70

Q21

O ar é uma mistura de gases de composição definida que pode ser tratada como uma substância pura, desde que haja apenas uma fase presente. Nesse caso, seu estado de . . . → Abrir Q21