Q65

O “gás  lift” é um método de elevação artificial que utiliza a energia de um gás pressurizado para elevar fluidos (óleo e água) até a superfície onde ficam as instalações
de produção. Existem dois tipos principais: o contínuo e o intermitente. A respeito desse método de elevação artificial, afirma-se que

(A) é aplicável em poços com alta razão gás-líquido (RGL), situação na qual os métodos que usam bombas têm baixa eficiência volumétrica.
(B) o gás, no tipo contínuo, é injetado continuamente a alta pressão na coluna de produção visando a aumentar a pressão no fundo do poço e, consequentemente, a vazão de produção.
(C) a instalação fechada (com válvula de pé), no tipo contínuo, pode ser utilizada para evitar que a o gás injetado empurre parte dos fluidos de volta para o reservatório de formação.
(D) o tipo intermitente visa a diminuir o gradiente médio de pressão, na coluna de produção, para garantir uma baixa pressão a montante da válvula “choke”.
(E) o tipo intermitente tem aplicações restritas a poços que possuem alta pressão de fundo e com baixo índice de produtividade (IP).

Ver Solução
  • Miguel Rodrigues

    ola muito prazer eu sou estudante do curso de petróleos em Angola no complexo escolar girassol e estou no 12 ano, e estou com algumas dificuldades com conseguir material especifico de acordo com o meu tema que é analise quantitativa de gás lift em poços artificias lift se ambos poderem me ajudar a conseguir conteúdo agradeço, tenham uma semana ótima…
    aguardo por sua ajuda

  • Miguel Rodrigues

    ola muito prazer eu sou estudante do curso de petróleos em Angola no complexo escolar girassol e estou no 12 ano, e estou com algumas dificuldades com conseguir material especifico de acordo com o meu tema que é analise quantitativa de gás lift em poços artificias lift se ambos poderem me ajudar a conseguir conteúdo agradeço, tenham uma semana ótima…

  • Aloisio Junior

    De acordo.

  • André Chalella Das Neves

    Aloisio, obrigado por manter-se na discussão. Acho que eu estava subestimando o efeito da vazão na queda de pressão de fundo, a que me referi na resposta anterior com as palavras “a menos de uma perda viscosa.” De fato, essa queda é extremamente significativa, de tal maneira que é representada pela equação do IP, citada por você.

    Creio que podemos encerrar dizendo que, na posta em produção do poço não surgente, ambos os efeitos aconteceriam, isto é, a diminuição da pressão de fundo e o aumento da pressão na cabeça. Concorda?

    Assim, admito que a justificativa está correta, como você defendeu. Abraços!

  • Aloisio Junior

    André, não precisa se desculpar, gostei muito das ilustrações e sua explicação foi bem convincente. Não consultei literatura a respeito, mas lendo seu texto compreendo seu questionamento; o gás atua na coluna, reduzindo a massa específica média, isso se reflete na elevação do nível do poço (se estamos aplicando um método de elevação, é conveniente pensar que o nível estático do poço está abaixo da superfície), quanto mais se gaseifica a coluna maior será a pressão disponível na cabeça devido ao menor gradiente.
    Parabéns pela sua observação, na minha opinião você está correto.

  • André Chalella Das Neves

    Aloisio, obrigado pela sua resposta. Consigo apreciar seu raciocínio, mas gostaria de entender onde está o erro no meu pensamento, que vou explicar a seguir.

    Entendo que um reservatório não surgente fornece pressão incapaz de vencer a coluna equivalente à altura do poço. Por favor, veja meu esquema grosseiro em http://imgur.com/pgWA4sq

    O gas lift, ao meu ver, entra como solução no sentido de diminuir a massa específica do fluido, diminuindo o gradiente de pressão para que esta seja capaz de vencer a coluna, provendo ainda na cabeça do poço pressão disponível para vencer demais tubulações a jusante (perdas viscosas). Olhe meu esquema dessa situação em http://imgur.com/WtP9Dxk

    De acordo com esse raciocínio, a pressão no fundo do poço permanece a mesma (a menos de uma perda viscosa pelo início do escoamento), sendo a grande vitória a disponibilização de pressão na cabeça do poço.

    Se você discorda desse raciocínio, poderia expor o meu erro? Estou ansioso para entender esse assunto da melhor maneira possível.

    PS: desculpe a qualidade das ilustrações; correções conceituais no esquema também são bem-vindas

  • Aloisio Junior

    André, a justificativa está correta, ao diminuir a massa específica média do fluído da coluna, a pressão exercida por esse no fundo do poço diminui, e isso aumenta o fluxo do reservatório para o poço, pelo princípio da conservação da massa esse fluído sairá na superfície, a pressão na cabeça subiria se o bean fosse restringido, o que não faria sentido, pois estaríamos anulando o efeito da diminuição do gradiente de pressão.

  • André Chalella Das Neves

    Discordo da justificativa para a incorreção da letra B. Acho que, ao diminuir o gradiente de pressão entre o fundo e a cabeça do poço, o gas lift visa a aumentar a pressão na cabeça, e não a pressão no fundo.