Q46

A figura acima ilustra uma barra homogênea articulada em A, que está mantida em equilíbrio, na horizontal, sustentada por um cabo inextensível e de massa desprezível. Um corpo está suspenso em B. A reação da articulação A sobre a barra é melhor representada por

Ver Solução


  • norton

    Também resolvi a questão encontrando a alternativa B, principalmente pela existência da articulação. Mas pensando melhor, a alternativa B serve apenas para uma barra de massa desprezível, aí não tenho dúvidas de que a reação seria puramente na horizontal. No entanto, o enunciado dá a liberdade de se interpretar que a massa da barra deva ser levada em conta… uma vez que ele despreza a massa do cabo apenas. Dessa forma, colocando um vetor que representa o peso da barra em sua metade, não me restam dúvidas que também deve haver uma reação vertical positiva na articulação.

  • Gabriel

    Na minha opinião a solução é a letra (B), já que se trata de uma treliça. Que so saber como essa força vertical chega na articulação A se não existe momentos para equilibra-la.

  • EFG

    Façam as setinhas:

    Força Peso: Seta para baixo.
    Tensão na corda: Seta para diagonal esquerda.

    Faça a resultante dessas duas forças: Diagonal esquerda para baixo.

    A reação em A para o equilíbrio deve ser oposta em sentido, logo, diagonal direita para cima. (A)

  • Jrog

    Está errado, reveja o TMA, TMB e DCL. Sendo m a massa da bolinha e M a massa da barra, a reação em A é:

    Rx=g*(M/2+m)*cos(teta)/sen(teta) –> para a direita.
    Ry=M*g/2 –> para cima.

  • Buda

    Analisando o peso, temos: T = P.

    No ponto B temos Tx, Ty e T.

    No ponto A temos apenas duas forças: Ax e Ay. Não há momento pois a barra é articulada. Portanto, iremos fazer somatório de forças:

    Em x: Ax – Tx = 0. Resultando em Ax = Tx = T*cos (para direita)

    Em y: Ay – T + Ty = 0. Resultando em Ay = T – Ty = T*(1 – sen), como T > Ty, a força será para cima. Assim, a resultante para A = (Ax^2 + Ay^2)^1/2 na diagonal (para cima e para direita).

  • Buda

    Analisando o peso, temos: T = P.

    No ponto B temos Tx, Ty e T.

    No ponto A temos apenas duas forças: Ax e Ay. Não há momento pois a barra é articulada. Portanto, iremos fazer somatório de forças:

    Em x: Ax – Tx = 0. Resultando em Ax = Tx = T*cos (para direita)

    Em y: Ay – T + Ty = 0. Resultando em Ay = T – Ty = T*(1 – sen), como T > Ty, a força será para cima. Assim, a resultante para A = (Ax^2 + Ay^2)^1/2 na diagonal (para cima e para direita).

  • Buda

    Analisando o peso, temos: T = P.

    No ponto B temos Tx, Ty e T.

    No ponto A temos apenas duas forças: Ax e Ay. Não há momento pois a barra é articulada. Portanto, iremos fazer somatório de forças:

    Em x: Ax – Tx = 0. Resultando em Ax = Tx = T*cos (para direita)

    Em y: Ay – T + Ty = 0. Resultando em Ay = T – Ty = T*(1 – sen), como T > Ty, a força será para cima. Assim, a resultante para A = (Ax^2 + Ay^2)^1/2 na diagonal (para cima e para direita).

  • http://profiles.google.com/mateusbatera Mateus Magalhães

    Mas você não incluiu a tração do fio na equação.

  • Jrog

    A soma das forças na direção horizontal mostra que a reação horizontal em A aponta para a direita. A soma dos momentos em relação a B deixa claro que a reação vertical em A aponta para cima. Pela composição dos 2 vetores temos a alternativa A.

  • Dfalmada

    nao eh isso!

  • Vivien Rossbach

    Correção: a articulação A vai no sentido anti-horário…

  • Vivien Rossbach

    Resposta: alternativa (a)

    O corpo B preso à barra faz com que ela tenda a girar no sentido horário. A articulação A tem uma reação no sentido contrário a esse movimento, ou seja, horário.