Q47

O Bombeio Centrífugo Submerso (BCS) é um método de elevação artificial muito usado na produção de petróleo e se caracteriza por utilizar uma bomba centrífuga de múltiplos estágios, acionada por um motor elétrico. Para permitir uma partida suave do motor e aumentar a flexibilidade operacional do sistema, é utilizado, na superfície, um equipamento elétrico chamado variador de frequência (VSD). Com relação a esse método, afirma-se que a

(A) capacidade de elevação da bomba centrífuga (Head) depende da densidade dos fluidos produzidos.
(B) rotação do conjunto  motor-bomba é diretamente proporcional ao quadrado da variação da frequência elétrica utilizada no VSD.
(C) potência requerida ao eixo do motor varia na razão cúbica da variação da frequência elétrica utilizada no VSD.
(D) potência elétrica requerida ao eixo do motor é diretamente proporcional ao quadrado da densidade média dos fluidos produzidos.
(E) eficiência de bombeamento independe da vazão de líquido bombeado.

Ver Solução
  • Adriano Jorge

    A e E- depende da potência e da vazão. P=F.v
    A potencia está relacionada ao cubo da frequência… F= kg. m/s2 e v= m/s => P=kg. m2/ s3

  • tesouro

    letra A falsa, O header é uma coluna em metros, não depende da densidade.

    letra B falsa. Rotação do rotor bomba é diretamente proporcional a frequencia e os pares de polos

    letra c Verdade P>> (n2/n1)^3 leis da afinidade

    Letra d Falso P>> rotação 2 e diâmetro 5 . com a densidade é linear 1

    Letra E Falso >> Rendimento proporcional a qH (curvas header vazão)

    Teoria das bombas centrífugas.

    Espero ter ajudade

  • tesouro

    q >> n2/n1

    H >> (n2/n1)^2

    P >> (n2/n1)^3

  • tesouro

    ver em leis de afinidade das bombas centrífugas. Não é específico a petróleo, apenas teoria da hidráulica

  • André Chalella Das Neves

    A grande pegadinha da alternativa A é que as pessoas confundem o head com quantos metros a bomba vai elevar o óleo. O head não é quanto a bomba elevará o óleo, mas sim a pressão que ela fornecerá, traduzida em metros ou pés de água ou mercúrio.

  • Eng

    Aí eu já não tenho culpa.Isso é muito relativo.Depende de cada um e de sua formação.O concurso foi há 9 anos.O concurso foi em 2005. Atualmente tem muitos cursos de petróleo,então não se pode utilizar esse fato pra avaliar o hoje.

  • guest

    Absurdo foi o desempenho dos eng de petroleo no curso de formação qndo o concurso foi restrito só a eles…

  • Eng

    (A) ERRADA – O head é diretamente proporcional ao quadrado da frequência e não a densidade.
    (B) ERRADA – A rotação não possui relação com a frequência no VSD.
    ( C) CERTA- A potência requerida ao eixo do motor ou a potência necessária da bomba é diretamente proporcional ao cubo da frequência.
    (D) ERRADA – Explicação do item c.
    (E) ERRADA – A eficiência da bomba depende da vazão e da viscosidade

  • Eng

    Não são dispensáveis não.Além de ser a única prova que qualquer engenheiro pode fazer, eles devem cobrar coisas assim.Sou estudante de engenharia de petróleo e acho um absurdo outros engenheiros competirem com a gente.Já que competem,então cobrem MUITAS coisas específicas pra valorizar a nossa graduação.

  • Eduardo Oliveira

    A letra A está completamente errada! É só pensar que a velocidade do rotor de uma bomba centrífuga independe do tipo de fluido que está sendo bombeado. Pegue um balde com água, gire seu braço e solte para que o balde suba. Agora pegue o mesmo balde, coloque uma lama pesada, gire seu braço NA MESMA VELOCIDADE e solte o balde para cima. Nos dois exemplos os baldes sobem até a mesma altura (mesmo HEAD). A única diferença é que quando vc está girando o balde com a lama, por ela ser mais pesada que a água, vc faz mais esforço, ou seja, a potência é maior. Pense que seu braço é o rotor da bomba.

  • wederman

    Razões que fazem dessa uma questão ESCROTA:

    1- O VSD não é mencionado no Thomas.
    2- Thomas diz na pg. 237 que a potencia do motor da bomba é diretamente proporcional a densidade do fluido bombeado. Isso te leva a pensar em Head proporcional a densidade.
    3 – Eu não saber dimensionar VSD.
    Fica de consolo que pelo enunciado o candidato deveria ter a sensibilidade de propor as alternativas B ou C uma vez que são as únicas que mencionam o VSD. Assim probabilidade de 50%.

  • Japa

    Letra A deveria estar correta. Podemos calcular o Head pela diferença de altura manométrica entre a descarga e a sucção:

    H = Hdescarga – Hsucçã

    sendo: Hdescarga = Pd/(Peso Específico) + v²d/2.g + Zd
    Hsucção = Ps/(Peso Específico) + v²s/2.g + Zs

    Energia de pressão + Energia de cinética + Energia potencial

    d = descarga
    s = sucção

    Como podemos a parcela da energia de pressão é dividida pelo Peso Específico que é a multiplicação
    da Massa específica com a gravidade. (Peso Especifico = Rô.g)

    Logo se depende da massa específica depende da densidade.

    P.S. Sou Engenheiro Químico

  • bruno soares

    olá, sou estágiário de engenharia de petróleo na Petrobras e trabalho aqui com BCS. A letra A não está certa mesmo não pois a curva de head informa a capacidade de elevação da bomba, que é fornecido em pés ou em metros, para nao variar em função da densidade do fluido. Se o head ou estágio da bomba é de 10 metros, este valor é valido para qualquer densidade. Assim se o fluido for a água(densidade=1), a pressão na descarga será 1kgf/cm². A curva de head sofre influencia da viscosidade do fluido e pode ser deteriorada quando o volume de gás dentro da bomba é alto. O head varia proporcionalmente ao quadrado da variação da velocidade de rotação e tambem do diâmetro.

  • Larissa

    Ei, já que pra você ta fácil. Sabe me explicar por que que a letra a ta errada??

  • Larissa

    também não entendi Barrera.

  • Eng Quimico

     qualquer eng quimico ou mecanico deve saber disto. e não vejo problema algum valorizarem o conhecimento de algumas engenharias.

  • Eu

    Tbm tou de acordo Hanna. Com esta questão eles priorizam os engenheiros de petróleo…

  • Eu

    De acordo!

  • http://www.facebook.com/ribeirohanna Hanna Ribeiro

    As vagas são direcionadas para todas as engenharias, portanto são dispensáveis questões tão específicas quanto essa. 

  • Barrera

    qual o problema com a alternativa A?

  • Helena_coimbra

    Se não lembrar da formula na hora, dá pra resolver por análise dimensional (Teorema dos Pi de Buckingham) —> Capitulo 7 do FOX

  • Mirterra

    essa relacao eh entre q potencias mesmo?

  • Anônimo

    Alguém pode dar nome aos bois nessa fórmula, por favor?

  • Jamespyetro

    Tem sim meu, é só pagar a disciplina de elevação artificial no curso de eng de petróleo.

  • Rbccosta

    exercício ridúculo!!! não tem cabimento saber isso pra prova.

  • Jrog

    A relação adimensional de potências em uma bomba centrífuga é dada pela seguinte relação:

    P2/P1=ro2/ro1*(n2/n1)^3*(D2/D1)^5

    P: potência
    ro: massa específica
    n: rotação
    D: diâmetro do rotor

    A rotação da bomba e proporcional à frequência do VSD, portanto a potência varia na razão cúbica da frequência do VSD, letra C.