Q43

Uma viga rígida de massa 24,0 kg está equilibrada horizontalmente com a ajuda de cabos de tal modo que o ângulo θ entre o cabo A e a haste é de 60o, como mostra a figura. O bloco B de massa 5,0 kg está preso à extremidade dessa viga.


Dados: Considere os cabos ideais e inextensíveis
g = 10,0 m/s2
√2 = 1,4
√3 = 1,7
A tração TA, em newtons, é
(A) 170,0
(B) 200,0
(C) 290,0
(D) 340,0
(E) 441,2

 

Ver Solução
  • prissp

    se o somatório é em x e não em y. Pq usaram seno ao invés de cosseno de 60?

  • Prisp

    se o somatório é em x e não em y. Pq usaram seno ao invés de cosseno?

  • engBA

    Pelo desenho fica parecendo que é um engaste…. Nesse caso o momento constante teria que entrar na equação de equilibrio do momento também, correto?

  • Luiz

    Inicialmente errei, mas depois vi pq. Não podemos somar tudo em Y, pois tem a força resultante na parede.
    Utilizando Momento:
    My = (Ty-50)*L – 240*L/2 = 0
    Ty = 50+120=170
    Como Ty = Ta * sen60 => Ty = 340/1,7 = 200

  • Leandro

    Esta força que o Samuel se refere, no contato da barra com a parede é uma força de atrito, que não deixa a barra deslizar! Por isso o somatório das forças em Y deve considerar tb esta força e, fazendo o somatório dos momentos no contato da barra com a parede=0 esta incógnita é eliminada!

  • Artur

    Esquece o somatório das forças em Y e resolve pelo momento no ponto onde a barra esta encostada na parede. M=0 porque a barra esta em equilíbrio. [Momento = força x distacia , logo M = 240 x L/2 + 50 x L – TA x (sen(60º)) x L , onde M=0 e considerando L=1 , então 0 = 240 x 1/2 + 50 x 1 – TA (sen(60º)) ,resultado em , TA = (120+50)/ (sen(60º)) , logo , TA = (170 x 2)/ 1,7 = 200 … Se você que esta lendo não conseguiu acompanhar, Coloca o que ta escrito aqui em um papel que você vai enxergar claramente.

  • samuel

    somatório no ponto onde o peso é fixo é zero.
    então tem uma força que a parede exerce : Fp * L = 240 * L / 2 logo Fp=120
    somatório das foças devem ser zero,
    então 240 + 50=120 + Ta*sen(60°)

    logo Ta é próximo de 200N

  • jeferson_medeiros

    Existe uma força entre a viga e a parede, o problema não fala se é um entroncamento ou presilha …

    Quando esse ponto é utilizado como referência no cálculo de estabilidade do torque, nós eliminamos esta incógnita multiplicando por zero.

    Para fazer o equilibrio de força, é necessário que se utilize esta incógnita.

  • Fe Mesquita88

    Tb tenho a mesma duvida que o Alex_alenc. 

    Alguem sabe responder ?

  • Alex_alenc

    Igualando o somatório a ZERO!

  • Alex_alenc

    Tive inicialmente a idéia de fazer igualando os somatórios das forças em Y… porém o resultado não dá o correto. Alguém sabe o pq?

  • Anônimo

    Considerando o momento de inércia em o ponto de apoio entre a viga e a parede, temos:

    M = Ta_y*L – Pviga*L/2 – PB*L = 0  =>  Ta_y = Pviga/2 + PB = 170 N

    Ta_y = T*sen(60°) => 170 = T*1,7/2 => T = 200 N