Q61

O desconto simples bancário, D, é obtido por: F − A, sendo A = F.(1 − d.t), F, o valor de face, A, o valor atual, ou seja, o valor presente, d, a taxa de desconto fixada pela instituição financeira, e t, o prazo da operação medido na mesma unidade de tempo à que se refere a taxa. Uma determinada instituição financeira cobra taxa de desconto simples bancário de d, ao mês, nas operações de 2 meses. A relação entre a taxa de juros compostos, i, e a taxa de desconto, d, é

Ver Solução
  • Fabiano

    Não há nada de matemática financeira… não há diferenciação se o desconto é racional ou comercial, o que mudaria a taxa…

  • schmitz83

    O problema deu a dica no momento que ele dá essa definição D=F-A, uma vez que fazendo associação para a determinação de juros J=M-C. Juros (J) é equivalente ao desconto (D), valor de face (F) ao montante (M) e valor atual (A) ao capital (C).

  • Cesgranrio Maluca

    Brincadeira viu… Essas questões fazem questão de colocar um enunciado complicado! Ela está falando de desconto bancário… Logo pensa-se que o juros composto que ele pede seja bancário também… Nem mede mais matemática financeira ai. Mede adivinhação!

  • Luiz

    É realmente confuso o que é F e A. Acho que por isto que no início do enunciado ele informa que o desconto básico do banco é D=F-A . Muito bom Warner!

  • brunno

    Não entendo por que F=M e C=A sendo M o montante adquirido após incidido os juros e F o valor de face,o valor aplicado antes da incidência de juros.Agradeço a ajuda

  • Luiz

    Resolução simples, porém achei o enunciado meio confuso.. Obrigado Warner

  • Warner Peixoto Pinheiro Barros

    Juros composto: M=C(1+i)^n, 
    onde: M(montante), C(capital inicial) e i(taxa de juros compostos);

    A=F(1-d.t), logo: F=A/(1-d.t),
    onde: F=M(montante) e A=C(capital inicial).

    Considerando 2 meses, tem-se: n=t=2, logo:

    C(1+i)^2 = A/(1-2d) —- (1+i)^2 = 1/(1-2d) —- i = raiz(1/(1-2d)) – 1

  • Luiz

    Alguém?