Q40

PETROBRAS quer captar 1,25 bilhão de dólares

A PETROBRAS quer captar mais 1,25 bilhão de dólares no mercado exterior até dezembro, sob as mesmas condições favoráveis que marcaram as operações do primeiro semestre. O diretor financeiro da empresa, Ronnie Vaz Moreira, espera que o prazo para a quitação da dívida seja de, no mínimo, dez anos, e que a taxa de juros não ultrapasse os 9,5% ao ano. Em negociação com a classificadora de risco Moody’s, Moreira quer atingir uma taxa de juros média de 8%, cerca de dois pontos percentuais abaixo da que vigora hoje para a companhia.
Gazeta Mercantil (com adaptações).

Considere a situação hipotética em que a PETROBRAS contrai, junto a um organismo financeiro internacional, um empréstimo de US$ 1 bilhão, a uma taxa anual fixa de juros, para ser pago no prazo de 10 anos, conforme tabela abaixo.

Com base nessas informações, julgue os itens a seguir.

1
A taxa de juros praticada nesse financiamento é equivalente a uma taxa de juros de 0,75% ao mês, com
capitalização mensal.

2
O total, em dólares norte-americanos, pago com juros e amortização não é o mesmo para todos os anos do empréstimo.

3
Durante os 10 anos desse empréstimo, a PETROBRAS pagaria, apenas a título de juros, mais de 550 milhões de dólares norte americanos.

4
O saldo devedor do empréstimo decresce anualmente a uma taxa constante.

5
Se, na contratação do empréstimo, 1 dólar norte-americano era equivalente a R$ 2,50, e, após 1 ano, quando do pagamento da primeira prestação, o dólar norte-americano tivesse sofrido valorização de 30% com relação ao real, o valor, em reais, da primeira prestação a ser paga seria superior a R$ 500 milhões.

Ver Solução